Encosto Espiritual

A Doutrina Espírita (fundada por Allan Kardec) esclarece que há uma população com cerca de 30 bilhões de espíritos coexistindo no planeta terra, entre encarnados e desencarnados.

No momento, há cerca de 7 bilhões de seres humanos encarnados, e os outros 23 bilhões se encontram no plano espiritual. Desse total de espíritos desencarnados, podemos dizer que boa parte já foi encaminhada às dimensões de luz para prosseguir em sua jornada evolutiva e não permanecem mais neste mundo tridimensional, perdendo seu tempo. Em contrapartida, uma grande quantidade de espíritos desencarnados ainda permanece entre nós, os humanos, e dessa forma são obsessores em potencial. Pelos meus estudos da Doutrina Espírita e também em muitos livros escritos a respeito, cheguei à conclusão que os por quês dos espíritos, após desencarnarem, permanecerem presos no mundo dos encarnados, obedecem a algumas circunstâncias:

1 – Em primeiro lugar, muitos não partiram em busca da luz porque, simplesmente ignoram a existência dessa luz, ou seja, não sabem que precisam evoluir, e para isso devem buscar os caminhos que os levam às dimensões de luz no plano que se encontram no momento;

2 – Em segundo lugar, muitos espíritos retornam às suas casas, onde viveram quando encarnados junto à sua família, causando transtornos diversos, desde aparições inoportunas, ruídos e batidas em parede e móveis, utensílios que voam ou flutuam, movimentação de vários objetos, materializações, entre outras coisas. Esses fenômenos não possuem uma explicação convincente por parte da ciência;

3 – Em terceiro lugar, muitos desses seres desencarnados, nem sabem que estão, de fato, desencarnados. Às vezes a forma com que passaram para o plano espiritual foi tão rápida, como acidentes, por exemplo, que não perceberam esta passagem e se comportam como se estivessem vivos, só que não compreendem o que está acontecendo na realidade;

4 – Em quarto lugar, vários deles também resolvem não partirem para as dimensões de luz, mesmo que tenham consciência dessa dimensão divina, pois possuem motivos para ficarem neste plano e se tornam obsessores de seus inimigos ou cônjuges, de uma forma deliberada, fazendo com que estes sofram sob sua influência perniciosa e desenvolvam doença semelhante a desse espírito obsessor.

Onde quer que estejam, e a qualquer momento, vários desses espíritos podem começar a acompanhar um ser encarnado, pelo simples motivo de não saberem o que está acontecendo, ou por outro lado, se tiverem esta consciência, por motivos de vingança ou por gostarem da companhia que escolheram, sem se preocupar se isso vai ou não trazer qualquer efeito deletério ao obsidiado.

Nós, simples mortais que não temos o dom da clarividência, estamos sujeitos a ser acompanhados por um ou mais desses espíritos obsessores (encosto), desde que estes se afinizem com nossa energia desprendida através das nossas vibrações mentais que criam matizes em nossa aura que são uma fonte de atração para os espíritos que “simpatizam” com esses matizes.

Qualquer obsessor, conhecido ou desconhecido pode se agregar ao perispírito (corpo etérico) das pessoas encarnadas influenciando-as em seu comportamento, atitudes e forma de pensar, causando até uma mudança de personalidade e as induzem a cometer atos que normalmente não o fariam, tais como, fumar, ingerir bebidas alcoólicas, praticar sexo de forma indiscriminada, ofender, atacar de todas as formas e outras aberrações prejudiciais ao ser humano e também alterar o estado de saúde do obsidiado.

Uma coisa a observar é que, mesmo que o espírito desencarnado seja de um ente querido, este não possui mais uma vibração saudável ao ser humano, e a vibração presente neste espírito, que levou ao desencarne, passará a influenciar de forma nociva a vibração do corpo perispiritual da pessoa obsidiada e mais cedo ou mais tarde, esta apresentará os mesmos sintomas da doença que levou o espírito a desencarnar. Se a causa for um acidente ou outra forma traumática, o obsidiado poderá sentir as dores e sensações do espírito, sem apresentar uma causa para isso, o que também não será detectado por qualquer médico ou exame laboratorial.

Dependendo do tempo que o espírito obsessor ficou agregado ao perispírito da pessoa, devido a frequência vibratória nociva, sua influência poderá causar uma mudança no estado de saúde do obsidiado e criar sequelas no corpo físico de forma irreversível, criando neste corpo a mesma doença ou disfunção semelhante. Por isso é muito importante fazer uma avaliação periódica quanto a existência de espíritos obsessores no nosso campo perispiritual.

Hoje devemos saber que existem, em algumas religiões, formas de afastarem do ser humano a influência perniciosa de um espírito obsessor. A maioria delas somente “afastam” esta influência nociva da pessoa, porém ninguém garante que este obsessor não vai retornar brevemente à sua condição anterior.

A Doutrina Espírita tem uma forma mais definitiva de resgate desse espírito desencarnado. Em uma reunião mediúnica, com a manifestação do espírito na mesa através de um médium, este é “convencido” pelo dirigente da reunião a acompanhar um espírito-guia para as dimensões adequadas, e então, este espírito, antes obsessor, deixa esta função, e a pessoa passa a não ser mais influenciada pelo mesmo.
Com a evolução dos tempos, e hoje na era quântica, já existe uma técnica para desobsessão espiritual, isso mesmo, eu disse “técnica” onde se aplica a Radiestesia e Radiônica em um método específico e exclusivo para este fim, independentemente de quantos espíritos exerçam a influência sobre a pessoa naquele momento. Com a aplicação deste procedimento na Mesa Radiônica Quântica todos os espíritos são resgatados DEFINITIVAMENTE e de uma só vez para as dimensões de luz, com a intervenção dos Seres de Luz do Conselho Kármico, sem nenhuma possibilidade de retorno destes espíritos ao nosso meio humano, a não ser quando da próxima encarnação, e aí, já encarnado, deixa de ser obsessor.

A Mesa Radiônica Quântica é uma técnica desenvolvida recentemente no Brasil, e já possuem pessoas habilitadas a trabalhar com este magnífico instrumento em Portugal.

Mas a Mesa Radiônica Quântica não é utilizada somente a resgatar espíritos obsessores, o operador também está apto a trabalhar os padrões que bloqueiam as finanças, relacionamentos, causas nocivas em existências passadas, combate a força dos trabalhos de magia, feitiçaria, inveja e energias afins, mede as perspectivas de sucesso nos negócios, profissão e empreendimentos, detecta a compatibilidade entre os casais, profissionais e empregados de uma empresa, dentre muitas outras pesquisas para orientação do cliente à uma tomada de decisão em sua trajetória existencial.

A Mesa Radiônica Quântica é uma técnica de transformação energética que transcende a tudo o que se sabe sobre todos os sistemas de trabalho com energia em qualquer estágio conhecido. Alia todo o potencial do Terapeuta Radiestesista com a mais alta energia no campo frequencial buscando transmitir ao cliente todas as informações das vibrações que estão em atuação no Universo  naquele momento como resposta das buscas que envolve todas as áreas da sua vida.

Categorias: Artigos

Comments are closed.

Pesquisa

Cursos Livres

CURSO DE MESA RADIÔNICA...

08/06/2019 até 09/06/2019

CURSO DE MESTRADO EM...

21/06/2019 até 23/06/2019

Artigos Recentes

SINTOMAS DA INFLUÊNCIA ESPIRITUAL...

04 / 01 / 2019

Comentários desativados em SINTOMAS DA INFLUÊNCIA ESPIRITUAL OBSESSORA NO CORPO HUMANO.

KARMA – Motivos, Causas...

26 / 11 / 2018

Comentários desativados em KARMA – Motivos, Causas e Resultados

A CURA RECONECTIVA E...

27 / 07 / 2018

Comentários desativados em A CURA RECONECTIVA E O RETORNO AO EQUILÍBRIO FÍSICO